dieta da proteina 555Conheça agora a dieta da proteína emagrece baseada na Dieta de Atkins, que está virando sensação no mundo e, principalmente, entre as celebridades.

Proposta pelo Dr. Robert C. Atkins, dizia que a sua dieta seria “A Dieta do Século XX”. Essa dieta tem uma característica bem marcante: ela restringe o consumo de carboidratos de maneira severa e deixa livre a ingestão de gorduras e proteínas como ovos e carnes vermelhas.

A dieta da proteína é basicamente composta por 3 partes: com excessiva perda de peso, dieta permanente e dieta da proteína cardápio da manutenção. A característica em comum entre elas é que a quantidade de carboidratos não se altera em momento algum. Apenas é permitida uma taxa de 15 a 20 gramas desse nutriente por dia, o que é muito insuficiente.

Quando a pessoa atinge a perda máxima de peso ele entra em um processo de emagrecimento ininterrupto e isso lhe dá a permissão de acrescentar 5 gramas de carboidratos por dia em seu cardápio.

De acordo com o Doutor Atkins, os benefícios da dieta da proteína alimentos permitidos atingem cerca de 20 milhões de seguidores em todo o mundo. Pacientes tratados com esta dieta apresentam perda rápida de peso, manutenção da perda de peso sem fome, boa saúde e prevenção de doenças cardiovasculares.

Conheça algumas vantagens e desvantagens da Dieta da Proteína ou Dieta Atkins:

– As proteínas são nutrientes de digestão lenta, o que colabora para prolongar a sensação de saciedade.

– Não há restrição de quantidade de alimentos permitidos dieta da proteína a serem consumidos na dieta das proteínas, somente os tipos de alimentos são restritos.

– Redução de peso em curto prazo, mas não necessariamente de gordura, ocorre perda de massa também.

– Os adeptos da cardapio dieta da proteína podem ter quadros de tonturas, fraqueza e desmaios.

– Podem ocorrer casos de constipação intestinal devido ao baixo consumo de fibras.

– Em decorrência do grande consumo de alimentos protéicos, a quantidade de gorduras saturada e colesterol são elevados, o que pode contribuir para aumentar os níveis de colesterol ruim (LDL – colesterol) e favorecer a ocorrência de doenças cardiovasculares.

– O demasiado consumo de proteínas pode também ocasionar sobrecarga renal e, se mantida em longo prazo, há o risco do desenvolvimento de insuficiência renal.